sexta-feira, 5 de outubro de 2007

"Ode" à poesia



A poesia voa livre, pelo vento livre voa.
A rima me conduz como a leitura de pessoa.
Dos Anjos que tem o verso nada angelical.
Chamou atenção como Baudelaire versando sobre o mal.

Baudelaire da poesia em prosa, dos paraísos artificiais.
Pasárgada, paraíso dos persas e de Manuel Bandeira.
O amor floresce nos versos de Cartola da Mangueira.
A Poesia nasceu da rima. A rima tem funções demais.

Existe poesia sem rima! o poeta tem que ser sagaz, perspicaz.
Mas sem mensagem e sublime inspiração ;
A poesia não se constrói, não existe jamais.
Razão e emoção me confundem mas guiam minha mão

De explicar a inspiração o artista nunca é capaz.
Compreenda o mal, faça o bem, busque a Paz!

10 comentários:

Perdição disse...

imagem : foto da obra de arte do inpiradíssimo artista plástico indiano Anish Kapoor.

Bernardo Lima disse...

um brinde a poesia...
onde estava com a cabeça de nã ter vindo aqui antes?
abraço

BETH ANAND disse...

"Compreenda o mal, faça o bem, busque a Paz!
Só este verso valeria por toda a poesia...vale por sua inspiração alada...
Parabéns
Ah..te linquei..demorei,né?rs

Cadinho RoCo disse...

Será explicável a tal da poesia?
http://cadinhoroco.loginstyle.com

blá blá blá disse...

o poema da alice está no mínimo original, sem dúvida. O Paulo Leminsk tem destas coisas!

Muito bonita esta "ode" à poesia. Gostei!
bjos

Cackau Loureiro disse...

A obra é maravilhosa...

E seu texto está a altura...

café novo!

Fabrício Fortes disse...

é quando se consegue rima, métrica e uma mensagem de conteúdo interessante que se tem a verdadeira (boa) poesia.. como fizeram Bandeira, Pessoa e Baudelaire..
parabéns, caro perdição!

Fernanda Passos disse...

Lembrança de grandes poetas. Poesia rimada, boa sonoridade.
Parabéns!

gatahttp://just-a-lazy-cat.blogs.sapo.pt disse...

e não....de explicar nunca é capaz...

Beijo de gata

gata disse...

e não....de explicar nunca é capaz...

Beijo de gata