sexta-feira, 6 de julho de 2007

Xerxes

Sinto-me o rei do império Persa
Nesta vida controversa
Algumas vezes você tá bem
Uma, duas, todas te querem.
Porem tudo é questão de fase.
A vida e surpreendentemente, sem base.
Eu quero muitas e quero muito mais.
Tu tornaste meus desejos reais.
Não adianta tentar se envolver
Eu estou predisposto a nada serio querer.
Mas você mexeu comigo com seu ar angelical.
Um pecado que eu quero mais, um pecado capital.
Você e o paradoxo que ainda quero ter.
Não sei se terei, mas não custa querer.
Desejo-te mais e te quero por inteiro.
Beijar-te-ei toda, ao sentir seu cheiro.
Mas vou-me para Pasárgada como fez o Bandeira.
Lá terei todas, todas quantas queira.
Um imaginário artificial paraíso.
Viver como Baudelaire, o poeta sem juízo.

9 comentários:

R Lima disse...

A vida é mesmo surreal... um dia somos o alvo do depressivo ser.. noutro nos sentimos rei na imensidão do todo..

Isso msmo amigo... essa é a louca vida de viver!!



Em tempo, estou divulgando meu blog... Estou numa seqüência de 12 dias e 12 textos até o dia 12/07.. passa por lá.. o AveSSo agradece.


[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Flávia Brito disse...

Muito interessante o seu blog... tem um quê de surrealidade, com uma delicadeza bem dosada. Dá vontade de voltar mais vezes... por isso, se não se importasse, gostaria de linkar.

Até mais!

Beijos!

Gabriela Vargas disse...

Poético, como sempre.
Adorei a ultima frase, fechou com chave do ouro. Quem não quer as vezes "Viver como Baudelaire, o poeta sem juízo" ?
Lindo.
Paradoxal.

Natália Nunes disse...

Síndrome de Sultão.
kkkkkk.

Somos mesmo seres que flutuam à mercê de seus desejos. Mas o que nos diferencia dos bichos é q podemos descer dessa nuvem de vez em quando.
=p

Bina Goldrajch disse...

Não é prudente seguir a vida dos poetas. Só Deus sabe os devaneios que passam os mesmos e daí extraem as gotas dos poemas mais bonitos.
Os que não vivem, mentem. De qualquer forma é uma arte.

Sua poesia é linda. Mentirosa ou verdadeira. =)

Bassáltamo disse...

Que as férias merecidas te tragam grandes inspirações. o homem e natureza, necessária relação.

o cinemonático disse...

adoro!

Fernanda Passos disse...

Você não quer pouco não, hein?
Ser como Xerxes, viver como Bandeira e poetar ao estilo de Baudelaire.
Muito bom teu poema. Amei!

storytellers disse...

Oi, vim aqui avisar da mudança de endereço do meu blog. Por questões pessoais decidi acabar com o kerubina, que já era tudo menos um blog anónimo como eu desejava desde o início, de qq modo, terei muito gosto que m vás lá visitar no novo endereço: onceuponatime7.blogspot.com

bjos